Skip Navigation.

Em busca de informações contra o terrorismo internacional

Ataque a turistas - Parque Bwindi, Uganda - 1º de março de 1999


Em 1º de março de 1999, um bando de 100 soldados da Interahamwe atacou turistas desarmados e seu guia no Parque Nacional Impenetrável de Bwindi, em Uganda. A Interahamwe é uma organização paramilitar formada por um grupo de jovens hutus que levaram a cabo os atos conhecidos como o genocídio de Ruanda contra os tutsis em 1994.

No atentado do Parque Bwindi, vários grupos de turistas foram atacados, tomados como reféns e forçados a marchar até a República Democrática do Congo. Paul Ross Wagaba, cidadão ugandês, foi queimado vivo. Oito vítimas, entre as quais os norte-americanos Susan Miller e Robert Haubner, foram surrados até morrer.

Entre os vários artigos roubados dos turistas durante o ataque havia um passaporte dos EUA, uma carta de habilitação dos EUA, um relógio de mergulho feminino marca Citizen e um computador portátil Toshiba Portogo.

O programa Recompensas para a Justiça oferece recompensa de até US$ 5 milhões em troca de informações que levem à justiça os responsáveis por este ataque.